Seja bem-vindo(a), hoje é Segunda-feira, 23 de Setembro de 2019

Você sabia que existem em média 850 pessoas que aguardam por um doador de medula óssea no Brasil?

IBCC Oncologia acrescenta uma nova cor em sua identidade visual no setembro verde.

O Brasil possui o terceiro maior banco de doadores de medula óssea do mundo. Segundo dados do REDOME, Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea, são 4.943.535 pessoas que até o momento formalizaram seu interesse e efetivamente o cadastro como doadores. O número de pacientes que buscam doador não aparentado é em média de 850 e nesse setembro verde, mês de incentivo a doação de órgãos e tecidos para transplante, o IBCC Oncologia, por uma boa causa sai de sua identidade visual e acrescenta uma nova cor, o verde, para incentivar as pessoas a se cadastrarem como doadores.

O Transplante é cada vez mais alternativa para o tratamento de várias doenças hematológicas, oncológicas e imunológicas. A escolha pelo tipo de transplante depende da doença a ser combatida, assim, há casos em que o TMO autólogo é adequado, mas há outras em que só há a opção de se utilizar a medula saudável de um doador, principalmente nos casos de leucemia”, explica o coordenador da unidade de Transplante de Medula Óssea do IBCC, dr. Roberto Luiz da Silva. Entre as principais doenças que podem ser tratadas estão: Mieloma Múltiplo, Linfoma de Hodgkin (LH), Linfoma não Hodgkin(LNH), Leucemia Mielóide Aguda (LMA), Leucemia Linfoide Crônica (LLC), Leucemia Linfoide Aguda (LLA), Leucemia Mielóide Crônica (LMC), Aplasia de Medula Óssea ou Anemia Aplástica Grave (AAG), Anemia Falciforme e outras.

A realização do transplante configura um tratamento de alta complexidade que impacta fortemente na qualidade de vida do paciente. A atuação da equipe médica e multidisciplinar de forma conjunta é fundamental para o restabelecimento físico e psicológico e favorece a recuperação da autoestima e plena reintegração do paciente no âmbito social. A unidade de Transplante de Medula Óssea do IBCC Oncologia já realizou quase 600 transplantes e é capacitada para realizar qualquer tipo: autólogo (também conhecido como autotransplante, quando as células progenitoras provêm do próprio paciente); alogênico (células progenitoras provêm de doadores aparentados e não-aparentados) e singênico (células progenitoras provêm de gêmeos idênticos – univitelinos), além do haploidêntico (quando a compatibilidade entre doador e receptor não são totalmente compatíveis).

Perfil do doador brasileiro: segundos dados do REDOME, a maioria dos cadastrados está concentrada na região sudeste, são homens, com idade mais prevalente entre 30 e 39 anos e de raça branca. Você também pode ser um doador. Basta se dirigir ao Centro de cadastro mais próxima de sua residência. Em São Paulo, a Santa Casa é a referência para receber esses cadastros.

Mais informações sobre consultas no IBCC Oncologia: (11) 3474-4222.

© 2019 IBCC Oncologia