Seja bem-vindo(a), hoje é Domingo, 21 de Outubro de 2018

Segundo módulo da Oficina do Planejamento estratégico aborda objetivos

O que são objetivos? Pode-se definir como propósitos, desafios? A resposta é sim. Tanto na vida pessoal como nas organizações os objetivos representam o desejo de conquistar algo. Com a proposta de esclarecer e se aprofundar mais sobre objetivos estratégicos, ocorreu nesta semana o II Módulo da Oficina do Planejamento Estratégico, com o objetivo de nivelar o conhecimento das lideranças e ganhar maturidade em relação ao desenvolvimento de um olhar ainda mais analítico voltado à estratégia.

O modelo do Balanced Scorecard permite uma visão sistêmica da organização e da estratégia desenhada, que vão desde os objetivos macros, como: missão, visão e valores até os objetivos operacionais, os grandes propulsores para o engajamento das equipes e também para as entregas que a estratégia requer.

A analista do Planejamento Estratégico do IBCC, Letícia Marina Medeiros, comenta acerca da importância de trazer as equipes para obtenção de resultados melhores e mais analíticos. Os objetivos estratégicos são divididos por áreas e perspectivas diferentes e não podem ser interpretados de forma duvidosa. “É importante compreender o desafio e transforma-lo num objetivo SMART, que requer especificidade, mensuração, viabilidade, relevância e prazo, pois se ficarmos num conceito evasivo não conseguimos ter assertividade”, explica Letícia.

Na oportunidade, os participantes assistiram a uma apresentação prática sobre como transformar um desafio e desdobra-lo para que se operacionalize. Seguindo o modelo de capacitação compartilhada, a Assessoria de Comunicação do IBCC foi convidada para demonstrar seus objetivos estratégicos. Em seguida os participantes foram desafiados a desenvolver um novo objetivo estratégico com base no que vem sendo monitorado pela Inteligência Competitiva. “É importante que toda ação e projeto desenvolvido no IBCC tenha relação com a estratégia da instituição e que todos daquela área saibam disso. As ações não devem ser realizadas de forma isolada e sem perspectivas de resultados”, destacou Lilian Cacau, coordenadora de comunicação do IBCC.

© 2018 Instituto Brasileiro de Controle do Câncer