Seja bem-vindo(a), hoje é Terça-feira, 19 de Novembro de 2019

Leite materno e dificuldades na amamentação

28 de agosto

Além do instinto de mãe, também é necessário orientação, apoio e muita informação para sucesso do aleitamento materno.

O leite materno é o principal e único alimento que o bebê necessita de forma exclusiva até os 6 meses de vida, período preconizado orientado pelo Ministério da Saúde, para amamentação, em seguida pode-se introduzir alimentos mais sólidos como frutas, legumes e outros, conforme recomendação do pediatra e necessidades da criança.

Amamentar não é um trabalho fácil. É necessário ter paciência, dedicação e não existir a palavra “desistir” no vocabulário da mãe. “Quando a paciente faz o pré-natal adequado e é acompanhada, ela não terá dificuldade para amamentar. A lógica é a de que a sucção estimula a hipófise e o leite desce automaticamente” afirma o dr. Admo Oliveira, pediatra e neonatologista do IBCC Formosa. 

Nem sempre as coisas acontecem como desejamos e as vezes é preciso introduzir fórmulas na alimentação de seu bebê. Porém a alteração na alimentação da criança deve ser sempre realizada de acordo com a solicitação de um médico pediatra. De acordo com Dr. Oliveira, “a criança pode se alimentar de leites artificiais (fórmulas para lactentes), porém o ideal é manter apenas o leite materno, mas a dosagem deve ser administrada de acordo com orientação médica, pois quando o bebê se alimenta com frequência de leite comum (de origem animal), a probabilidade de ter obesidade no futuro aumenta. Por isso muitos profissionais da saúde dizem que a substituição do leite materno não é aconselhado, por ser o único com todos os nutrientes que uma criança precisa“, complementa o pediatra. 

Em algumas situações pode ocorrer do o peito da mãe ficar duro e o leite empedrar. Isso acontece quando a criança não esvazia totalmente a mama ,durante a amamentação. Por isso, mesmo que o bebê não tenha mamado completamente, é importante que a mãe retire o leite e esvazie as mamas após a mamada, conforme orientações de seu médico. 

Se a mulher possuir muito leite e facilidade em ordenhar, ela pode doar o seu leite. Mas antes é importante tomar alguns cuidados durante o processo. É necessário efetuar a higienização das mãos e peitos corretamente, antes de realizar a ordenha em um vidro. O leite materno pode ser congelado, porém fique atenta à sua validade. O leite congelado possui uma durabilidade de 6 meses e 24h se mantido na geladeira. Para realizar a doação de seu leite, a mãe deve buscar um posto de Coleta de Leite Humano e assim ajudar outras crianças prematuras ou impossibilitadas de serem amamentadas.

© 2019 IBCC Oncologia