Seja bem-vindo(a), hoje é Domingo, 23 de Setembro de 2018

Jogadores do Bragantino doam sangue e plaquetas no IBCC

O elenco profissional do Clube Atlético Bragantino esteve na manhã desta segunda-feira (21) no Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC), onde realizaram doação de sangue e plaquetas. Além dos jogadores, comissão técnica e alguns dirigentes do Sindicato dos Atletas Profissionais de São Paulo, estiveram na ação. Todo esse ato surgiu a partir de um pedido do técnico do clube, Marcelo Veiga, para ajudar o ex-jogador Silas Brindeiro, que foi comandado por ele no Guarani (Campinas) e que está com leucemia e em tratamento no IBCC. “O Alexandre (Montrinas, ex-jogador e palestrante do Sindicato) me falou do caso e da necessidade urgente de plaquetas e sangue. Conversei com os atletas, que se prontificaram de imediato. A gente fica muito satisfeito com todo esse ato e esperamos que outros clubes possam fazer o mesmo, porque tem muita gente precisando”, salientou o treinador.

O ex-goleiro e atual coach e palestrante do Sindicato dos Atletas, Alexandre Montrinas, conta que veio visitar paciente do IBCC, Silas Brindeiro, e também fazer a doação de plaquetas, quando se deparou com a urgência de mais doações. “Me reuni com o Marcelo (Veiga) e rapidamente ele convocou o grupo. E uma atitude nobre em que todos ganham, não só quem recebe a doação. Todos se sentem muito bem quando realizam ações como essa”, frisou.

Leucemia

O jogador foi diagnosticado com leucemia no início de 2015, após passar por exames de rotina no Capivariano, time do interior paulista. Um ano depois de uma batalha contra a doença ele conseguiu voltar aos gramados. Mas em dezembro de 2016, a doença voltou e desde então o jogador está em tratamento. “Temos que doar sangue e plaquetas porque isso contribui com a saúde do jogador. Nós do Bragantino estamos fazendo a nossa parte, ajudando um ex-atleta e amigo de muita gente. Um ato simples e que ajuda a salvas vidas”, comentou o atual capitão da equipe de Bragança Paulista, o zagueiro Guilherme Mattis. “O elenco está muito satisfeito e acredita que essa ação vai servir de motivação para o dia a dia de cada atleta”, acrescentou.

Na oportunidade, a médica hematologista do hospital, Dra. Flávia Tobaldini, falou sobre leucemia e a importância da ação dos jogadores. A leucemia é uma doença maligna dos glóbulos brancos (leucócitos) e tem como principal característica o acúmulo de células jovens anormais na medula óssea, que substituem as células sanguíneas normais. A medula é o local de formação das células sanguíneas e ocupa a cavidade dos ossos. Nela são encontradas as células que dão origem aos glóbulos brancos, aos glóbulos vermelhos (hemácias ou eritrócitos) e às plaquetas. (Fonte: Inca – Instituto Nacional do Câncer).

No IBCC, todos podem doar sangue e plaquetas, de segunda a sexta, de 8h às 15h, e aos sábados, de 8h às13h.

 

DSC_0158

© 2018 Instituto Brasileiro de Controle do Câncer