Seja bem-vindo(a), hoje é Terça-feira, 19 de Novembro de 2019

Estudo do IBCC Oncologia avalia eficácia de tamoxifeno em forma de creme para minimizar contratura capsular das mamas irradiadas

30 de agosto

Iniciado em novembro de 2018, o estudo de iniciativa do cirurgião plástico do IBCC Oncologia, dr. Gabriel  D’Alessandro, busca avaliar a eficácia do uso de tamoxifeno em forma de creme para minimizar a contratura capsular de pacientes submetidas a mastectomia e reconstrução da mama com retalho do músculo grande dorsal e implante de silicone, associado a radioterapia adjuvante. Dados mostram que, a incidência de contratura capsular em pacientes submetidas a radioterapia após reconstrução mamária, com utilização de implantes é de 40%.

A contratura capsular, associada a radioterapia, pode causar aumento de dor, trazer desconforto físico à paciente e, em casos mais graves, pode ser indicada a cirurgia de correção. “Cabe destacar ainda que, até o momento não existe um tratamento estabelecido para essa condição clínica. Diante deste cenário, esse Estudo Clínico de Inciativa do Investigador propõe sanar essa condição clínica, seguindo todo o rigor científico e ético exigido”, afirma o dr. Gabriel D’Alessandro.

Trata-se de um estudo experimental, randomizado, duplo-cego, controlado por placebo, que visa avaliar o efeito de tamoxifeno tópico frente a este quadro clínico. O tamoxifeno tópico é um medicamento já utilizado no tratamento de contraturas cicatriciais em pacientes queimados. Com base neste conceito, o uso da medicação em mamas irradiadas tem como ação impedir o surgimento ou retardar a evolução da contratura capsular, reduzindo riscos e o desconforto no tratamento e, ainda freando as reações inflamatórias ao redor do implante.

Este estudo está com o status de recrutamento aberto e, busca incluir mulheres com idade entre 25 e 75 anos, que fizeram mastectomia e reconstrução com retalho miocutâneo do grande dorsal, implantes mamários de silicone, e tem indicação de radioterapia adjuvante”, complementa a analista de Pesquisa Clínica do IBCC Oncologia, Alayne Domingues.

As pacientes que atendem aos critérios de inclusão são convidadas a participarem do estudo antes do início do tratamento da radioterapia, sendo neste momento realizada uma avaliação da qualidade de vida dessa paciente e as condições da mama com exames, como tonometria (medida da consistência mamária) e fotografia. Após o fim das sessões de radioterapia, as participantes iniciam o tratamento com o tamoxifeno tópico e serão tratadas mensalmente, durante 6 meses e, acompanhadas por mais 6 meses.

Este estudo é um dos pioneiros da área de cirurgia plástica do IBCC Oncologia e agregará conhecimento científico à comunidade médica no entendimento da contratura capsular mamária, além de abrir perspectivas para tratamentos futuros.

© 2019 IBCC Oncologia