Seja bem-vindo(a), hoje é Segunda-feira, 22 de Outubro de 2018

Combater a desnutrição hospitalar reduz custos de tratamento

É fato que um paciente com desnutrição tem aumentado em até quatro vezes o risco de uma lesão por pressão e em três vezes o tempo de internação. A desnutrição apresenta ainda como principais complicações: pior resposta imunológica, atraso no processo de cicatrização, risco elevado de complicações cirúrgicas e infecciosas, e aumento do risco de mortalidade, podendo levar à interrupção do tratamento oncológico, por isso nossa preocupação em minimizar sempre os impactos.

Alterações fisiológicas importantes são observadas como: aumento de tendência à infecção; redução da cicatrização de feridas; fraqueza muscular e outros; e mesmo com todo o desenvolvimento técnico-científico e com investimentos em estudos e diagnósticos, a desnutrição continua sendo uma das doenças mais frequentes nos hospitais.

Segundo a diretora administrativa do IBCC, Joyce Romanelli, “é evidente que é melhor agir para prevenir e evitar a desnutrição do que reagir ao seu desenvolvimento. Portanto, as estratégias definidas no IBCC para tomada de decisões consideram fatos relacionados aos melhores desfechos clínicos e, por isso, apoiamos o Dia D”, conclui. Uma equipe multiprofissional do IBCC aderiu à Campanha com uma camiseta do tema: Diga não à desnutrição.

 

É evidente que é melhor agir para prevenir e evitar a desnutrição do que reagir ao seu desenvolvimento, destacou a diretora.

 

 

 

© 2018 Instituto Brasileiro de Controle do Câncer