Seja bem-vindo(a), hoje é Quarta-feira, 19 de Junho de 2019

Câncer de Colo de Útero: mês de março alerta mulheres para doença que tem mais de 16 mil novos casos por ano

Falar sobre a saúde da mulher é falar sobre as consultas regulares ao ginecologista para realização do exame Papanicolau, avaliação clínica das mamas e exames complementares. Em todo o Brasil, são esperados, anualmente, quase 17 mil casos novos de câncer de colo de útero, doença que pode ser diagnosticada com exames anuais de Papanicolau, o chamado preventivo.

A neoplasia do colo uterino é a segunda neoplasia mais comum em nosso país. Acomete principalmente mulheres na quarta e quinta décadas de vida (40 a 50 anos). Há uma estimativa de 17.000 novos casos/ano com taxa de mortalidade em torno de 5.400 casos.

“Trata-se de doença diretamente relacionada ao HPV vírus sexualmente transmissível. A vacina contra HPV vírus foi incorporada ao calendário em 2014 para meninas de 9 a 14 anos, outra ação é realizar o exame preventivo (Papanicolau) anualmente a partir dos 25 anos de idade, pois ele continua sendo a maneira mais eficaz de rastreio de lesões pré-cancerígenas para que o médico possa atuar”, explica o Dr. Emerson Santos, oncologista clínico do IBCC (Instituto Brasileiro de Controle do Câncer) em Itu.

Como detectar o câncer de colo de útero?

A manifestação clínica costuma apresentar-se como sangramento nas relações sexuais, corrimento e dor pélvica. O tratamento da neoplasia de colo uterino depende do estágio em que se encontra a doença, englobando cirurgia ou radioterapia concomitante a quimioterapia.

O Dr. Emerson Santos é oncologista clínico do IBCC Itu e atualmente coordenador da oncologia na NotreDame Intermédica. Realiza atendimentos no interior de São Paulo. Informações: 4013 1373.

© 2019 Instituto Brasileiro de Controle do Câncer