Seja bem-vindo(a), hoje é Quinta-feira, 22 de Novembro de 2018

Brainstorming: Como ideias em grupo podem contribuir para a resolução de problemas em sua empresa?

O Brainstorming pode ser considerado como uma tempestade de ideias obtidas pela livre exposição de ideias de um grupo. Em regra, nenhuma ideia deve ser criticadas ou desconsiderada, pois deve-se priorizar o conhecimento, experiência e vivência de cada pessoa para soluções inovadoras.

 

Na Oficina da Qualidade são abordados temas sobre ferramentas da qualidade que tem como objetivo definir, mensurar, analisar e propor soluções aos problemas que interferem no desempenho e nos processos de trabalho. Esta atividade aconteceu no IBCC nos dias 25, 26 e 27 de Junho e foi promovida pelo Núcleo Interno da Qualidade, Estratégia e Segurança do Paciente (NIQESP). O público alvo são os profissionais da Instituição. Os temas trabalhados neste momento, são o Brainstorming e a Matriz de priorização GUT. Os profissionais foram divididos em grupos para propor ideias e priorizar as atividades elencadas a partir de um problema sugerido ou escolhido pelo grupo. “A interação e troca de experiências entre profissionais de diferentes setores é um fator positivo para estimular a criatividade e gera ideias inovadoras. O envolvimento dos profissionais para sugerir ideias e propor soluções e entender a importância de priorizar o que fazer, torna as atividades mais dinâmicas, relatou Fernanda de Lucca, supervisora da Qualidade do IBCC, responsável por conduzir o treinamento.

 

Após o exercício de Brainstorming, os grupos colocaram em prática a Matriz GUT, atribuindo notas de acordo com as dimensões de Gravidade, Urgência e Tendência. Os grupos, através da aplicabilidade das ferramentas entenderam quais as ações devem ser priorizadas. “Muitas vezes vivenciamos em nosso setor várias fragilidades que devem ser solucionadas e ao utilizarmos essa matriz temos um melhor direcionamento sobre qual problema priorizar para melhorar os processos”, afirmou Danielle Ratis, enfermeira.

 

© 2018 Instituto Brasileiro de Controle do Câncer